Falhas dos discos rígidos e o porquê de mais ser melhor

Faz por esta altura 1 ano que a Backblaze publicou dados acerca da taxa de falhas (failure rate) de vários modelos de discos rígidos de 3 marcas distintas. Já nessa altura, a Seagate destacou-se pela negativa ao apresentar a maior taxa de falhas em todos os segmentos comparáveis, tendo o modelo de 1.5TB “batido a competição” com aproximadamente 14% de probabilidade anual de falhar. A TweakTown criticou publicamente estes resultados, argumentando que havia uma clara falta de informação acerca das condições em que os ensaios foram efetuados, podendo induzir o consumidor em erro. No entanto as críticas não demoveram a Backblaze que no passado dia 21 de janeiro anunciou uma revisão dos dados apresentados no ano anterior com a inclusão de novos modelos e dados do ano 2014. Se em 2013 a Seagate teve um mau desempenho, então 2014 foi o descalabre total.

De acordo com a informação apresentada, a Seagate continua a ter a maior taxa de falha em todos os segmentos em que se insere, mas desta vez não foi o modelo de 1.5TB que “brilhou” mas sim o modelo de 3TB que apresentou uns estrondosos 43% de taxa de falha anual tal como se pode observar na figura seguinte.

blog-drive-failure-by-manufacturer1Comparação da taxa de falhas em vários modelos de HDD. Fonte: Backblaze

Este fato é deveras importante e não pode ser simplesmente ignorado apesar das críticas apontadas. A falha de um disco rígido, para além dos inconvenientes ao nível de reparação ou substituição, pode implicar a perda permanente dos dados lá guardados e o cliente deve estar perfeitamente ciente destes resultados e o que eles implicam na hora de investir o seu dinheiro.

No entanto nem tudo são más notícias. De acordo com os dados apresentados, os discos da antiga Hitachi, atual HGST, apresentam taxas inferiores a 3% em todos os segmentos comparados, estando também os modelos de 4TB da Seagate a apresentar uma taxa na ordem dos 4% o que é aceitável. Infelizmente, não existe muita informação acerca dos discos da Western Digital, mas pelo que foi possível apurar, as taxas de falha nos componentes desta marca encontram-se ainda dentro de limites aceitáveis, sendo que os modelos de maior capacidade são os que menos pecam nesse setor.

Mas no meio disto tudo, há um dado que salta à vista: em todos os ensaios, os modelos de 4TB falham menos frequentemente que os modelos de 3TB, por isso já sabem: na hora de comprar é preferível pagar um pouco mais por um modelo de maior capacidade. Isso poderá evitar algumas dores de cabeça num futuro próximo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s